domingo, 8 de maio de 2011

ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA NA GESTAÇÃO


A mulher durante a gestação passa por diversas adaptações fisiológicas para que seu corpo torne-se um ambiente ideal para o feto. Seu útero cresce por volta de 1000 vezes em relação ao tamanho normal, o coração amplia, suas veias tornam-se mais flexíveis para permitir o aumento do fluxo sangüíneo (Hanlon, 1999)
Outras adaptações:

  • A taxa metabólica aumenta em 10-25%, de modo que o corpo acelera todas as suas funções.
  • Aumento do debito cardíaco.
  • Os ligamentos inclusive da pelve e dos quadris, ficam distendidos, o que pode causar desconforto ao caminhar.
  • Podem ocorrer dores nas costas, causadas pela mudança do centro de gravidade do corpo e por um ligeiro relaxamento das articulações pélvicas
Diante de todas essas mudanças a prática de exercícios físicos traz muitos benefícios para a futura mamãe e o bebê em desenvolvimento.
Com a realização de exercícios corretos, o corpo libera a endorfina, um hormônio que alivia os sintomas do estresse, equilibra o humor que sobe e desce com freqüência na gravidez e diminui significativamente as dores que, às vezes, a gestante sente (Rodrigues, 2008).
Os benefícios da prática de atividades físicas durante a gestação são diversos e atingem diferentes áreas do organismo materno. O exercício físico contribui para adaptação da postura, em função da expansão do útero na cavidade abdominal ocorre o desvio do centro gravitacional (Batista, 2003). Sabe-se que a atividade cardiovascular durante a gestação se eleva comparada ao período não gestacional. No entanto, com a prática regular de exercícios físicos reduz-se esse estresse cardiovascular, o que se reflete, especialmente, em freqüências cardíacas mais baixas, maior volume sangüíneo em circulação, maior capacidade de oxigenação, menor pressão arterial, prevenção de trombose e varizes, e redução do risco de diabetes gestacional (Batista, 2003) Devido a tais alterações, as questões importantes a serem observadas em respeito da influência do exercício físico sobre a gestação e sua evolução. Como as necessidades metabólicas da gravidez provocam muitas alterações no estado fisiológico de repouso, é particularmente importante que reconheçamos se o estresse adicional do exercício induz ajustes que possam exceder o limite de segurança da gestante e do feto.
Segundo Noira, 2010 “Não existem recomendações padronizadas de atividade físicas durante a gestação. No entanto, frente à ausência de complicações obstetrícias, recomenda-se que a atividade física desenvolvida durante a gestação tenha por característica exercícios de intensidade regular e moderada, com o programa voltado para o período gestacional em que se encontra a mulher, com as atividades centradas nas condições de saúde da gestante, na experiência em praticar exercícios físicos, na demonstração de interesse e necessidade da mesma.” Atividades no meio aquático são cada vez mais recomendadas pelos médicos para as gestantes.
Silva (2004) afirma que exercícios na água ajudam a gestante a melhorar a termorregulação; aumentam a diurese, diminuindo os edemas; diminuem o ritmo cardíaco e pressão arterial materna, bem como a intensidade de dores nas costas e região lombar, proporcionadas pelo efeito relaxante da água.
Para Batista, 2003 apud Katz, 1996 a natação é a mais recomendada para a gestante, devido à propriedade inerente do corpo na água, isto é, a flutuabilidade. A atividade física na água é benéfica para os joelhos e geralmente é mais relaxante que outros tipos de exercícios, especialmente os exercícios de força como a musculação. A natação reduz ainda a freqüência de edema que é um efeito comum na gestação, porém desconfortável. O efeito da água fria sobre o corpo serve também como termorregulador, proporcionando ao feto a possibilidade de maior estabilidade frente à elevação de temperatura e a subseqüente diminuição do suprimento de sangue. A temperatura ideal da água deve ficar entre 28ºC e 30ºC. (Santos, 2006)
A musculação é muito discutida por vários autores, por ser pouco pesquisada pela ciência. Vale lembrar que musculação é “qualquer tipo de trabalho visando o fortalecimento muscular. (Santos, 2006)
Antes do início da atividade física, por qualquer que seja a modalidade escolhida, é muito importante que a gestante procure um médico, seja ela sedentária ou não, e que este a libere para a atividade. A orientação de um educador físico é muito importante também para que a atividade seja feita com segurança pela gestante.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Santos, A. P. C; Manzzo, I. S. Os benefícios da atividade física durante a gestação. 2006

Batista, D. C; Chiara, V. L; Gugelmin, S. A; Martins, P. D; Atividade física e gestação: saúde da gestante não atleta e crescimento fetal. Revista Brasileira Saúde Materna e Infantil. Recife, abr. / jun., 2003

SILVA, D. C. S. Alterações Fisiológicas em Gestantes durante a Atividade Motora no Meio Líquido. 2004. Disponível em www.educacaofisica.com.br Acesso em 07/05/2011.

NOIRA, G. Programas Especiais NB FIT—Science GESTANTES. Ultima atualização. abr/2010.

RODRIGUES, B. Malhação para as gestantes: uma gravidez mais saudável. 2008. Disponível em: www.guiadobebe.uol.com.br. Acesso em: 07/05/2011.



Profª Cristiane dos Santos

Professora de Educação Física, formada pela Universidade Santa Cecilia.
Email: cristiane.santos08@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário