Cadastre-se e receba atualizações por E-mail

terça-feira, 14 de junho de 2011

SÍNDROME DE OVERTRAINING



A prática regular de exercícios físicos acarreta modificações fisiológicas benéficas ao organismo. Essas mudanças dependem do tipo de exercício e entre elas estão o aumento da força muscular, melhora no sistema cardiorrespiratório, diminuição da freqüência cardíaca de repouso, melhora na circulação, entre outras. Quando essa pratica não é bem orientada, havendo esse excesso de treinamento e um período de recuperação inadequado o atleta é acometido de síndrome de overtraining.

Overtraining é o termo usado para designar um excesso de treinamento. Ocorre quando a pessoa treina de forma inadequada, não respeitando os intervalos ou tempo de recuperação. (Souza, 2007)

Segundo Teixeira e Guedes Jr (2010), o overtraining não está relacionado somente com o excesso de treinamento, mas com sua associação a períodos de descanso insuficientes ou inadequados, com a alimentação exercendo influencia na total recuperação, bem como no rendimento, sendo fundamental no processo.
Os indivíduos com OVT podem apresentar alterações fisiológicas, psicológicas, imunológicas, hormonais e bioquímicas, tais como:

Sintomas do Overtraining: 
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Depressão;
  • Agressividade;
  • Pequenas lesões;
  • Resfriados constantes;
  • Dores de cabeça;
  • Perda no rendimento;
  • Impedimento do crescimento muscular;
  • Dores musculares;
  • Perda do estímulo competitivo e da determinação;
  • Mudanças do padrão do sono, incluindo dificuldades para dormir, sono intermitente, pesadelos, sono não restaurador e insônia;
  • Irritabilidade e nervosismo;
  • Aumento dos níveis do hormônio cortisol, redução da testosterona, entre outras disfunções hormonais;

 Está síndrome é observada mais em atletas, porém hoje em dia, a busca por resultados rápidos e objetivos estéticos, às vezes impossíveis, faz com que esportistas ou praticantes de academia exagerem nos exercícios, tornando-se vítimas da síndrome. (Portal da Saúde, 2009) Muitas pessoas passam várias horas por dia e vários dias da semana realizando exercícios de alta intensidade. Outras, ainda, associam este padrão de atividade física com dietas hipocalóricas e suplementos alimentares. É possível que tais pessoas estejam realizando exercícios em excesso, ultrapassando os próprios limites e prejudicando a saúde. (Ackel, 2003)
Este exagero poderia ser evitado com um bom planejamento em relação a volume, intensidade e pausas de recuperação dos treinos (Souza, 2007). A atenção deve estar voltada sempre para a prevenção, pois, uma vez instalada essa condição, sua completa recuperação pode demandar semanas ou até meses (Teixeira e Guedes, 2009), o tratamento é feito por meio da interrupção do treinamento.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


ACKEL, C. R. Síndrome do Overtraining. Centro de Estudos de Fisiologia do Exercício, Universidade Federal de São Paulo. 2003.

PORTAL SAÚDE. Carga pesada de exercícios não é única causa da síndrome de overtraining, ago/2009. Disponível em <www.portaldasaude.org > Acesso em: 10 de jun/2011.

SOUZA, V. A. I.Overtraining: o que é isso?, 2007. Disponível em: http://cyberdiet.terra.com.br/overtraining-o-que-e-isso-3-1-2-119.html Acesso em: 11/jun/2011.


TEIXEIRA, C.V.L.S.; GUEDES JR. D.P. Musculação: desenvolvimento corporal global. São PauloPhorte Editora, 2009.

________. Musculação: perguntas e respostas: as 50 duvidas mais freqüentes nas academias. São Paulo: Phorte Editora, 2010.





Profª Cristiane dos Santos

Professora de Educação Física, formada pela faculdade de Educação Física de Santos (FEFIS-UNIMES). Atualmente cursando o ultimo semestre do bacharelado em Treinamento Desportivo.
Email: cristiane.santos08@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário